Após a morte do pai, a ausência torna-se a maior companheira de Lake. A responsabilidade pela mãe e pelo irmão a congelam em um limbo de luto e dor. Por fora, ela parece corajosa e tenaz; por dentro, está perdendo as esperanças. E se mudar do único lar que conheceu não ajuda em nada. Agora em uma nova casa, em uma nova cidade, ela precisa achar seu caminho. E um rapaz apaixonado por poesia pode ser o guia perfeito. Quando conhece o novo vizinho, Layken imediatamente sente uma intensa conexão. Algo que finalmente parece desanuviar um pouco sua realidade. Mas o caminho da verdadeira felicidade não é feito de tijolos dourados, e logo uma revelação atordoante faz o novo relacionamento ser bruscamente interrompido. O dia a dia vai se tornando cada vez mais doloroso à medida que eles se esforçam para encontrar um equilíbrio entre os sentimentos que os aproximam e as forças que os separam.







 
Informações:

Editora: Record
Autora: Colleen Hoover
Páginas:304
Lançamento: 2013
Skoob: Link


RESENHA

Métrica é o primeiro livro da Collen Hover que eu li. Gostei bastante da escrita dela, é fluida, muitas vezes poética e extremamente agradável.

Logo no início, somos apresentados a Layken ― ou Lake, como sua mãe a chama ―, uma jovem de 18 anos que está de mudança para uma outra cidade na esperança de reconstruir a vida após a perda repentina do pai. Lake se muda com a mãe e o irmão de nove anos.  E é com essa mudança que a história começa a se desenrolar.

Logo que chega a casa nova, Lake conhece Will, o vizinho gato que tem um irmão da idade do dela e eles logo criam uma amizade. A aproximação de Will e Lake é bem corrida ― na verdade, não existe uma construção do sentimento entre eles no início, isso me decepcionou um pouco.

Bom, os personagens se conectam bem rápido, Will e Lake não se desgrudam e ele a convida para um primeiro encontro. E é aí que nossa mocinha conhece o Slam ― um concurso de poesias performáticas. E no primeiro encontro Lake descobre que Will também tem o coração partido por causa de um acontecimento na sua vida. E aí cria-se o laço entre eles.

Do mesmo jeito que o laço é feito, quando eles descobrem que são aluna/professor precisa ser desfeito. E faz o que com aquele sentimento?

Enfia dentro do saco e finge demência, não é mesmo?


Ao longo do livro vemos os personagens lidando com o que sentem e tendo que esconder o que sentem um pelo outro. E como ninguém pode saber, eles começam a se expressar em forma de poema e é tão bonito.

Ah, todo começo de capítulo tinha uma música da banda The Avett Brothers ― que era inclusive, a banda favorita dos protagonistas.

Poxa, você está elogiando para caramba e só deu 3 corações?

O que aconteceu com o livro da Collen que me fez dar 3 corações?

 Eu li uma história semelhante ― e que eu amei.

Sr. Daniels, da Brittany. C. Cherry tem basicamente o mesmo plot, personagens emocionalmente destruídos, DRAMA, desgraça, professor, aluna e mais drama. Coloca isso no liquidificador, bate e vai sair fresquinho Sr. Daniels ou Métrica.

O fato de eu ter lido Sr. Daniel primeiro, me fez preferi-lo, porque além, da história ter sido melhor desenvolvida ― acredito que no caso da Collen, ela já estava pensando nas continuações, Sr. Daniels é volume único. É tudo muito semelhante e quem leu os dois livros vai entender o que eu estou falando.

Mas eu recomendo a leitura, irei me aventurar em outro livro da Collen para tirar impressão.

Métrica possui duas continuações, porém, eu achei a história bem fechadinha, sem precisar de mais. 

Vou ficar com a boa impressão do primeiro e deixar as continuações de lado.

Boa leitura!


Deixe um comentário