Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Além de ter de aprender a conviver sem parte de si mesma, ela precisa se adaptar a uma nova rotina. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin, carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã. Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Ao sentir-se esperançosa quanto a sua nova vida, Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor. E não consegue acreditar quando descobre, no primeiro dia de aula, que Daniel, o belo músico de olhos azuis com quem já está completamente envolvida, é o Sr. Daniels, seu professor de inglês. Desorientados, eles precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, eles ainda precisam tentar de todas as formas superar os antigos problemas e sobreviver a novos e inesperados conflitos.











Informações:

Editora:
Record
Autora: Brittainy C. Cherry
Páginas: 320
ISNB: 978-85-01-10450-2
Lançamento: 2015

SkoobLink


                                      Resenha

Recomendaram este livro em um grupo do Facebook que eu faço parte, e a capa me chamou atenção.Foi só procurar sobre o que a história se tratava para me dar mais vontade de ler. 

Eu andava meio enjoada dos livros. Estava lendo alguns com temas muito semelhantes, sempre o mais do mesmo, e juntado com a minha falta de tempo, tenho lido pouco e postado menos por aqui.

Sr. Daniels tem tudo para ser o clichê, mas a narrativa te surpreende. Essas histórias de professores e alunas - o meu primeiro livro mesmo trata disso - é um tema batido. O que te diferencia dos outros é justamente a forma abordada. E a Brittainy conseguiu isso com louvor!

O livro é apaixonante, é envolvente e a construção dos personagens é divina.

Vamos falar um pouquinho da história?

Logo após a morte da sua irmã gêmea, Ashlyn se muda para a casa do seu pai, que até então ela não tinha contato a não ser por telefone. Magoada com o pedido da mãe de ir morar com o pai, Ashlyn parte com o coração partido e a promessa de tentar viver um dia de cada vez, já que a sua outra metade havia ido embora.

Gabby, irmã gêmea de Ashlyn é o seu oposto, como a própria descreve no livro. Sabendo que a irmã tem tendência a ser depressiva e se fechar para o mundo, lhe deixa um pequeno baú com várias cartas e uma lista de coisas para fazer. A cada item feito, ela pode abrir uma carta.

Mas é no caminho para a casa do pai que a vida dela muda – ela não sabe ainda ela encontra Daniel, na estação de trem e se encanta por ele. Bom, ele dá o primeiro passo e a convida para ver a banda dele tocar.

Mas nem tudo são flores nessa vida, não é mesmo?

Ashlyn e Daniel são dois personagens que tiveram uma carga significativa de perdas e ambos estão tentando lidar com isso. Daniel lida melhor que Ashlyn e aos poucos os dois vão se afeiçoando. Depois de um beijo e promessas de um novo encontro eles descobrem que são nada mais, nada menos do que professor e aluna.



De início, Daniel tenta negar a atração e os sentimentos por Ashlyn, ainda mais por que ela é filha do vice-diretor e sua aluna. Aos poucos eles vão se descobrindo apaixonados e tentam esconder isso e adaptar suas vidas a essa rotina.

Mas nem só dos protagonistas se faz um livro.

Os personagens secundários foram super importantes e gostei muito. Ryan com certeza é o meu favorito. Quando se muda para a casa do pai, Ashlyn não só tem que se adaptar a viver com um estranho, mas com a família dele que ela nem conhecia. É que chegando em casa, Ashlyn descobre que seu pai Henry, é casado e a esposa tem dois filhos do primeiro casamento. Hailey e Ryan tem quase a mesma idade que Ashlyn e aos poucos ela descobre que eles podem ser amigos.
Uma coisa bem interessante é que ambos os personagens gostam de Shakespeare, ele é citado diversas vezes no livro. Inclusive, a banda que Daniel toca se chama Romeo’s Quest e a cada capítulo novo, tem um pedacinho de uma letra de música da banda. Tudo fictício, mas muito bem pensado e é um ponto a favor para a autora.

Sr. Daniels é um romance, que se destaca dos outros sim. O que geralmente vemos nos romances é um lado quebrado e o outro tentando consertar. Nesse livro, os dois lados estão quebrados e é um dia de cada vez para eles. Nos ensina sobre amar o próximo, sobre perdoar e acreditar que o amor pode sim esperar a hora certa. E que no final, só o amor cura.

Brittainy C. Cherry me conquistou com o seu primeiro livro. A editora Record vai lançar o próximo livro, está em pré-venda na Saraiva e eu já estou contando os dias para ler.


Sobre a diagramação: Capas amareladas – GRAÇAS A DEUS mantiveram a capa original sem tantos efeitos mas achei bonita. A única coisa mesmo é que achei o título ficou meio apagado. Mas tirando isso, o livro tem a diagramação PERFEITA.


Próximo lançamento da autora:





Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.





Compre O Ar Que Ele Respira: Saraiva | Amazon | Americanas | Submarino | Livraria Cultura


Um Comentário

  1. Olá, Taynara!
    Quero ler Sr. Daniels, desde o lançamento, mas, infelizmente, ainda não tive a oportunidade de adquiri-lo.
    A obra parece um romance envolvente e emocionante, não dos que nos façam chorar, mas suspirar e sentir as emoções narradas.
    Enfim, desejo ler o mais breve possível, assim como, o novo lançamento da autora!

    Abraço!
    http://bloghistoriasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir