Eu poderia ficar horas, talvez até dias, mas não mais que meses, falando da história de Fernando e Alice, que posteriormente se chamará Sophia. Mas, no fim, não o fim do livro, mas o fim desse resumo que é quase o mesmo, seria uma história de amor comum e banal como toda história de amor: encantamento, amadurecimento, crise e fim. Mas o que conta é como acaba ou como acontece enquanto vive? Livros de amor são histórias póstumas de zumbis que já foram flores. E essa é a história de Fernando e Sophia, duas flores que se conheceram em alguma primavera carioca e resolveram ser a luz do sol um do outro até o outono chegar. Ou mais.








* Informações

Editora: Lançado independente
Páginas: 101
Ano de lançamento: 2013

RESENHA

Oieee gente, estou sumidinha pois está tudo super corrido. Mas como hoje, dia 6, é meu aniversário, farei uma semana especial e terá post todos os dias. Espero que vocês gostem das resenhas e especiais que preparei. Vem muita coisa legal por aí.

Mas vamos para a resenha?


Sabe aquele livro que você lê e consegue tirar um sorriso do seu rosto a cada página?

Essa é a minha sensação lendo Hugo Rodrigues. E tenho certeza que vocês também vão achar isso.
 A estória de Fernando e Sophia começa a ser contada no dia dezoito de Maio e termina trinta e um de Dezembro. Tem início, meio e fim. O livro fala sobre a paixão de Fernando por Sophia antes mesmo dele saber o nome dela e a chamava de Alice, nome fictício adotado por ele. E segundo o próprio o motivo é que seria “incrível transar com uma alice.” 
 Conta um pouquinho daquela sensação louca de estar apaixonado por alguém, não saber se comportar perto da pessoa. Quem nunca?
Eles se conhecem em um bar e começam assuntos totalmente aleatórios.


"Adorava o Scoobby Doo. Adoro labradores. Scoobby Doo não era um labrador. Eu sei, mas gosto de labradores. Nunca tive um. Eu também. Tem um monte de coisas que nunca tivemos, mas mesmo assim gostamos. Eu gostei de você. Você já falou isso. Eu também sou repetitiva. Às vezes. É, às vezes.. Eu também gostei de você. Tá. Tá. A saidera? Pode ser. Não, a outra. Qual era a raça do Scoobby Doo? Não sei, mas não era labrador " [...] 
Pág.11

O livro não fala só de estar apaixonado. Mas também  sobre as decepções. Que não sempre as paixões bastam, o relacionamento se desgasta e aí é a hora de dizer tchau. E para se despedir em grande estilo o Fernando fez questão de escrever uma carta para o cara que está com a Sophia. E dando várias informações importantes sobre ela.
O livro passa muito da sensação de estar apaixonado, sobre como nos sentimos e sobre o que acontece depois quando tudo está acabado.O livro me lembrou um pouco do filme 500 dias com ela. Pode ser só impressão mas gostei muito.
O livro é super fininho e leve. É impossível se cansar, quando você percebe o livro já acabou.
Meus trechos favoritos:
 "Tem homem que gosta de futebol e sabe quando um jogador está impedido ou não. Tem homem que gosta de carro e sabe qual é a função do carburador ou com quantos segundos cada veículo demora para chegar aos 100 km/h. E tem até aqueles que gostam de astronomia e sabem qual foi o último exoplaneta encontrado. Eu gosto de mulheres e preciso saber como elas funcionam, pensam, agem e sentem. As pessoas entendem do que têm interesses. E entender as mulheres é, apenas, uma questão de gosto."

Pág.9 


"Existem mil formas de eu me apaixonar por uma pequena. Uma delas é quando a gente senta na areia da praia e ela se coloca em minha frente, encaixando-se em mim e fazendo o sol, o céu azul, as ondas e até possíveis golfinhos fofos não significarem mais nada enquanto sinto o cheiro dos seus cabelos e passeio por sua nuca. Mulher tem essa mania besta de tornar tudo o que é belo em algo só dela."

 Pág.45




O livro foi lançado de forma independente, logo,  a venda dele é feita diretamente com o Hugo. Se você tem o interesse em comprar, é só mandar um e-mail para mulhereshr@gmail.com que ele te manda as informações para a compra.

Até a próxima!
 


2 Comentários

  1. Olá,
    Nunca tinha ouvido falar nesse livro e confesso que não cheguei a me interessar pela leitura, algo nele simplesmente não e atraiu.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Nunca tinha ouvido falar nesse livro e confesso que não cheguei a me interessar pela leitura, algo nele simplesmente não e atraiu.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir