Apresentado ao público pela primeira vez no suspense Alta tensão, Mickey Bolitar se vê obrigado a ir morar com seu tio Myron, um ex-agente do FBI, após testemunhar a morte do pai e internar a própria mãe numa clínica de reabilitação. Agora o rapaz precisa se esforçar para conviver com o tio, de quem nunca gostou muito, e ainda se adaptar ao novo colégio. Para sua sorte, ele logo arruma uma namorada, a doce Ashley, que também é nova na escola. Quando sua vida parece estar entrando nos eixos, o destino lhe reserva uma surpresa: Ashley desaparece misteriosamente. Determinado a não perder mais uma pessoa importante em sua vida, Mickey contará com a ajuda de seus novos amigos, os excêntricos Ema e Colherada, para seguir o rastro da namorada. Para piorar, uma idosa reclusa da vizinhança lhe conta que seu pai ainda está vivo, sem dar maiores explicações. Quando esses dois mistérios se cruzam, Mickey descobre que está envolvido numa rede de intrigas que o levará a questionar a vida que acreditava ter. Perspicaz e esperto como o tio Myron, Mickey está disposto a fazer tudo o que for preciso para salvar as pessoas que ama.








Informações:

ISNB: 978-85-8041-072-3
Editora: Arqueiro
Páginas: 222
Ano de lançamento: 2012
Resenha

Na resenha de hoje eu apresento para vocês o Livro Refúgio, que é o primeiro livro da série Mickey Bolitar – Sobrinho do personagem mais famoso e mais querido do Harlan que é o Myron Bolitar.
Quem já leu Alta Tensão  já conhece Mickey Bolitar, pois foi nesse livro que fomos apresentado a ele. Eu não imaginava que o Harlan fosse fazer uma série para ele porque em Alta Tensão ele é insuportável. Sério, eu queria dar uns tapas nele. Ainda mais porque ele não gosta do Myron, como alguém consegue não gostar dele? É impossível. Mas se tratando do Harlan, eu decidi dar uma oportunidade para o Mickey e deu certo. Ele está mais “suportável” agora.
Enfim, depois do livro Alta Tensão o Mickey vai morar com o Myron – E não, você não precisa ler Alta Tensão pra entender. O Harlan tem o costume de repetir essas informações básicas que é exatamente para desprender um livro do outro.
Por exemplo, na série Myron Bolitar, a editora lançou os livros fora da ordem e dá pra entender tudo direitinho.
O Mickey vai morar com o Myron depois que a mãe dele vai para uma clínica de reabilitação e que seu pai está morto ( ou não ). No decorrer do livro teremos indícios de que o pai do Mickey possa estar vivo e essa desconfiança estará presente no segundo livro da série.
Enfim, Mickey odeia o Myron e por isso se irrita bastante porque todos ao seu redor insistem em comparar ele com o tio. Tanto na personalidade quanto pelas escolhas em relação ao basquete. A história inicia-se no primeiro dia de aula dele. Apesar de ser meio excluido, estranho e revoltado, ele consegue fazer dois amigos: Ema e Colherada e também arruma uma namorada chamada Ashley.
Que em pouco tempo toma um chá de sumiço e ele decide seguir os passos do tio Myron e procurá-la. Eu penso na Ema e no Colherada uma versão Teen do Win e da Esperanza. Quem já leu algum livro da série Myron Bolitar vai entender do que eu estou falando. Eles são os fiéis escudeiros do Mickey, em alguns momentos eles salvam algum capítulo perdido e rendem boas risadas.
Por se tratar de um adolescente sendo protagonista o livro às vezes é um pouco tedioso, o Mickey às vezes é chato, mimado e rebelde demais. Eu até tento entender o lado dele poxa, a mãe está em uma clínica de reabilitação e o pai está morto mas ele não precisava ser tão desagradável com o Myron.
Acredito o Harlan ainda está desenvolvendo o Mickey para as grandes histórias de suspense que ele costuma escrever. Mas acreditem se tratando do Harlan qualquer livro dele é válido. O segundo livro da série já foi lançado e se chama Uma questão de segundos. 
O autor veio ao Brasil em agosto ( de 2014) para o lançamento do livro Seis anos depois na Bienal de São Paulo.
Até a próxima!


Deixe um comentário