Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos desesperada por aventura. Cansada do inverno rigoroso de Chicago e de seu relacionamento que não evolui, ela agarra a oportunidade de passar o verão em uma ilha tropical dando aulas particulares para um adolescente. T.J. Callahan não quer ir a lugar algum. Aos 16 anos e com um câncer em remissão, tudo o que ele quer é uma vida normal de novo. Mas seus pais insistem em que ele passe o verão nas Maldivas colocando em dia as aulas que perdeu na escola. Anna e T.J. embarcam rumo à casa de veraneio dos Callahan e, enquanto sobrevoam as 1.200 ilhas das Maldivas, o impensável acontece. O avião cai nas águas infestadas de tubarão do arquipélago. Eles conseguem chegar a uma praia, mas logo descobrem que estão presos em uma ilha desabitada. De início, tudo o que importa é sobreviver. Mas, à medida que os dias se tornam semanas, e então meses, Anna começa a se perguntar se seu maior desafio não será ter de conviver com um garoto que aos poucos torna-se homem.









Informações:

Título Original:  On The Island
ISNB: 978-85-8057-402-9
Editora: Intrínseca
Páginas: 281
Ano de lançamento: 2013


RESENHA


Minha prima me emprestou o livro em um domingo e na segunda era feriado. Essa era a desculpa perfeita pra eu passar a madrugada lendo. Ela me falou super bem do livro, embora eu nunca tenha ouvido falar dele, fiquei curiosa.

Consegui acabar em algumas horas, embora o livro pareça ser grande, tem poucas páginas e a autora não enrola na hora de escrever, o que é muito bom. Cada página é um flash e tem que ficar atento para não perder os detalhes.

Anna Emmerson tem 30 anos e é uma professora de inglês cansada da vida que leva e doida para uma mudança drástica.

T.J Callahan um adolescente de 16 anos e um câncer em remissão que é obrigado pelos pais a passar as férias estudando com uma professora particular para poder acompanhar a turma, já que ele perdeu muitas aulas devido ao tratamento de câncer.

Eles embarcam para a casa dos Callahan na maravilhosa e ensolarada Ilhas Maldivas. Só não esperavam que o piloto fosse passar mal e o avião cair. Acho que para a Anna que estava querendo uma mudança na vida dela, teve uma enorme.

Depois da Anna e do T.J conseguirem nadar até uma ilha desabitada, eles começam a pensar em como chamar a atenção de aviões que passarem pela ilha.

Tudo em vão.

Dias viram semanas, meses viraram anos.

Eles começam a tentar sobreviver na ilha já que não sabem quanto tempo vão ficar por lá.

Anna e T.J deixam de ser somente professora e aluno. Passam a ter mais em intimidade e conforme o tempo vai passando e a carência vai chegando... Opa. Rola um sentimento.

Só para deixar claro, só acontece alguma coisa depois que o T.J já é maior de idade.

" Ela pareceu surpresa, talvez porque não esperasse que a água fosse cobrir sua cabeça, ou  talvez  porque eu estava com as minhas mãos na bunda dela.   - Não estou mais nem um pouco entediado agora, Anna. Na verdade, se eu a descesse um pouco, ela sentiria exatamente como eu não estava  entediado.   - Ótimo.   Ela ainda estava com os braços e as pernas ao meu redor, e eu já estava  pensando em beijá-la,  quando  ela disse:  
           - Temos companhia.
           Olhei para trás e vi quatro golfinhos nadando na laguna."


Pág. 116

Depois do resgate dos dois, é que as coisas começa a ficar mais devagar.

O livro é um bom passatempo, a leitura não tem nada de extraordinária e o  que te faz ler até o final é a curiosidade. O final é bem clichê, e foi o que me fez dar 3 corações.

Fica ruim resenhar sem entregar pontos fortes do livro, mas antes de você ficar entediado com o livro, ele vai acabar.

Recomendo a leitura.

Até a próxima.


Deixe um comentário