Niki é uma bela garota, é divertida, é inteligente. Tem 17 anos. Alex é um 'garoto' de quase 37. Separou-se há pouco, e sem uma razão clara, de sua noiva. Publicitário com grandes responsabilidades vê-se em crise no trabalho. Os dois se cruzam casualmente num pequeno acidente de trânsito. Niki gosta de Alex, Alex acha Niki divertida. A relação fica cada vez mais intensa. Não querem deixar a diferença de idade atrapalhar. O mundo dos adolescentes se choca com o dos adultos. Mas a vida dos dois nunca mais será a mesma. Este romance é a vontade de reencontrar a própria liberdade, a vontade de ter sentimentos verdadeiros, de amar sem convenções e sem muitos porquês. É o cotidiano, mas também o sonho.




* Informações

ISBN: 9788576654360
Editora: Planeta
Páginas: 424
Ano de Lançamento: 2009


Resenha


O livro conta a história de Alex, um publicitário de 37 anos que acabou de ser abandonado pela sua noiva e um dia indo trabalhar atropela Niki, uma adolescente de 17 anos que está no último ano do colégio e é bem maluquinha.

Alex é sério demais . Niki não tem nada de séria. Ela vê o mundo totalmente colorido . Ele vê o mundo preto e branco. Você para por um momento e pensa: Será que a diferença de 20 anos muda alguma coisa?

No decorrer do livro eles tentam se encaixar um na vida do outro. Enquanto ela se prepara para as provas, ele tem um projeto publicitário para fazer, que se ele perder pode ser mandado para outra cidade.

Enquanto isso, Alex tenta lidar com o abandono de sua noiva, que saiu de casa e deixou somente um bilhete dizendo que tinha ido embora, ele encontra em Niki uma forma de curar seu coração partido.

Além dos protagonistas, o livro também mostra Niki e suas amigas que se intitulam as “Ondas“ e mostra um pouco do cotidiano delas. Alex também tem seus melhores amigos, que são todos casados e têm problemas de relacionamento que são retratados no livro, para eles Niki é apenas uma diversão para Alex.

O que eu mais gostei do livro foi que eles lidam bem com o fato de terem idades bem diferentes, Nikki é jovem, cheia de vida. Alex é experiente, tem expectativas diferentes na vida.

O livro é bem poético, bem romântico e essa é a forma que o Federico Moccia escreve. Eu gosto dele mas confesso que eu tive que parar de ler e voltei dias depois porque a leitura ficou um pouco cansativa e às vezes poética demais.

Federico Moccia , que é autor desse livro, é muito famoso na Itália - seu país de origem. Os livros por lá fazem muito sucesso. Foi por causa de um romance dele chamado Ho Voglia de ti(Sou louco por você, aqui no Brasil) que casais apaixonados faziam juras de amor na Ponte Mílvia e escreviam seus nomes em cadeados, os prendiam na poste central da ponte e jogavam a chave no Rio Tibre para selar o amor para sempre. Isso causou uma dor de cabeça para as autoridades italianas pois o poste que tinha na ponte estava com excesso de cadeados e quebrou. Depois disso eles resolveram colocar correntes para as pessoas pendurarem seus cadeados.

Aqui no Brasil, além de “ Desculpa Se te chamo de amor “ também foram lançados outros quatro livros de Moccia: Três metros acima do céu , Sou louco por você (continuação de Três metros acima do céu), Desculpa quero me casar contigo (que é continuação de Desculpa se te chamo de amor ) e Carolina se apaixona. Com exceção de Três metros acima do céu todos os outros livros foram lançados pela Editora Planeta.

E pra quem tiver interesse existe um filme (em italiano) que foi inspirado no livro e aqui no Brasil ficou com o nome de Lição de amor. O filme é bem fiel ao livro e muito bom.



"Não foram o primeiro amor um do outro. Conheceram-se depois de terem amado outras pessoas. E talvez não dessa forma. Talvez, seja necessário viajar antes de compreender qual a meta certa para nós . Talvez, a primeira vez, seja cada vez que amamos.
"Doença de coração; E não se sara tão facilmente. E não existem remédios. Não se sabe quando vai passar. Nem se sabe quanto dói. A única coisa boa é o tempo. E muito. Porque, quanto maior foi a beleza do amor, maior é o sofrimento quando este termina. Como na matemática : grandezas diretamente proporcionais. Matemática sentimental. E Nikki, infelizmente, nessa matéria agora poderia tirar nota dez.


Deixe um comentário